Eletrobras

Áreas de Atuação

| ​Portal da Eletrobras > Áreas de Atuação​ > ​​Transmissão de Energia

Transmissão de Energia

Somos líderes em transmissão de energia elétrica no Brasil. Em 2015, atingimos aproximadamente 61 mil quilômetros de linhas de transmissão com tensão maior ou igual a 230 kV, o que representa quase metade do total das linhas de transmissão desse tipo no país ou cerca de 1 volta e meia ao redor na Terra.​
 

Quanto à capacidade de transformação, somos responsáveis por 239.866 MVA de potência distribuídos em 271 subestações em todas as regiões do país.

Fontes: Informes das empresas Eletrobras e Boletim de Monitoramento do Setor Elétrico (MME) - Dezembro/2015


Novos empreendimentos

Nossos principais projetos de transmissão, próprios ou em parcerias, em execução são:
 

  • Linha de transmissão em ± 800 kV Xingu/Estreito - Bipolo 1 (PA​, TO, GO e MG);

  • Linha de transmissão em 500 kV Engenheiro Lechuga/Equador/Boa Vista (AM e RR);

  • Linha de transmissão em 500 kV Bateias/Itatiba/Araraquara 2/Fernão Dias (PR e SP);

  • Linha de transmissão em 230 kV Rio Branco I/Feijó/Cruzeiro do Sul (AC);

  • Linha de transmissão em 230 kV Foz do Chapecó/Pinhalzinho (SC e RS);

  • Expansão de transmissão para escoamento de energi​a eólica no Nordeste e no Rio Grande do Sul.

Mapas do sistema elétrico brasileiro

Desenvolvemos o mapa do sistema elétrico brasileiro com empreendimentos existentes e planejados até 2025, o mapa da evolução da transmissão de 1960 a 2025 e o mapa com as principais linhas de transmissão do país.
 

Interligações internacionais

Operamos quatro interligações de médio e grande porte com outros países da América do Sul:
 

  • Com o Paraguai, através de quatro linhas de transmissão em 500 kV, que interligam a usina hidrelétrica binacional Itaipu à subestação Margem Direita (Paraguai) e à subestação Foz do Iguaçu (Brasil). A energia produzida pelo setor paraguaio da usina pode ser fornecida ao Brasil, desde a subestação de Foz até a subestação de Ibiúna (SP), por um sistema de transmissão em corrente contínua de 6.300 MW de capacidade;

  • Com o Uruguai, através da estação conversora de frequência de Rivera (Uruguai), com capacidade de 70 MW, e uma linha de transmissão em 230 kV, que interliga a conversora à subestação Livramento (Brasil);

  • Com a Argentina, através da estação co​nversora de frequência de Uruguaiana (Brasil), com capacidade de 50 MW, e uma linha de transmissão em 132 kV, que interliga a conversora a Paso de los Libres (Argentina);

  • Com a Venezuela, através de uma linha de transmissão em 230 kV, com capacidade de 200 MW, que interliga a cidade de Boa Vista (Brasil) à cidade de Santa Elena (Venezuela).
     ​

​Nova interligação internacional

​Brasil e Uruguai firmaram, em julho de 2006, memorando de entendimentos com o objetivo de fortalecer a integração energética entre os dois países, mediante a construção de uma interligação de grande porte, com capacidade de 500 MW.
 

A nova interligação, que faz a conexão entre a subestação Presidente Médici, localizada no sul do Rio Grande do Sul, e a subestação San Carlos, próxima ao balneário de Punta del Leste, no Uruguai, foi concluída em 2015 e consiste nos seguintes empreendimentos:
 

Brasil:

  • Linha de transmissão em 230 kV (3 quilômetros) entre a subestação Presidente Médici e​ a subestação Candiota;

  • Subestação Candiota 525/230 kV - 672 MVA;​

  • Linha de transmissão em 525 kV (57 quilômetros) entre a subestação Candiota e a fronteira com o Uruguai.​
     

Uruguai:

  • Linha de transmissão em 500 kV (60 quilômetros) entre a fronteira com o Brasil e a subestação conversora Melo;

  • Subestação conversora Melo - 60/50 Hz - 500 MW;

  • Linha de transmissão em 525 kV (283 quilômetros) entre a subestação conversora Melo e a subestação San Carlos.​

​​

Normas Eletrobras de Pintura Anticorrosiva​

Disponibilizamos as nossas normas técnicas para os serviços de pintura anticorrosiva para consulta por parte dos fornecedores de serviços de proteção anticorrosiva e por parte do nosso corpo técnico.
 

Acesse as Normas Eletrobras de Pintura Anticorrosiva​


 

VEJA TAMBÉM