Eletrobras

Agência Eletrobras de Notícias

​​Notícias

Gerenciar PermissõesGerenciar Permissões

Leilão de SPEs

28/09/2018

A Eletrobras realizou ontem (27), na B3, em São Paulo, leilão das participações acionárias em Sociedades de Propósito Específico (SPEs). No total a empresa conseguiu leiloar 11 dos 18 lotes, obtendo o valor de R$ 1,3 bilhão. A iniciativa “Venda de Participações em SPEs e outros desinvestimentos”, que tem por objetivo a redução do endividamento da companhia, faz parte do pilar “Disciplina Financeira” do Desafio 22, o Plano Diretor de Negócios e Gestão para o período de 2018 a 2022. “Com o valor obtido hoje, quase 10% de nossa dívida líquida será abatida. Vamos chegar perto do índice de 3 na relação dívida líquida sobre Ebitda, o que é nossa meta para o fim deste ano”, declarou o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior.

 

Foram oferecidas as participações em 71 SPEs, divididas em 18 lotes. Destes, 8 lotes eram compostos por 59 SPEs que operam no segmento de geração eólica, com aproximadamente 1.605 MW de capacidade instalada, e 10 lotes foram compostos por 12 SPEs que operam no segmento de transmissão de energia elétrica, com aproximadamente 2.912 km de extensão de linhas de transmissão e 5.530 MVA em capacidade de transformação.

 

O preço mínimo total era de R$ 3,1 bilhões, mas sete lotes não receberam propostas. “Continuamos interessados em vender os sete lotes restantes, com o objetivo de abater ainda mais nossa dívida. A companhia vai avaliar de que forma essa venda será feita”, disse o executivo.

 

“Agradeço a todas as equipes de trabalho da Eletrobras que se envolveram nesse projeto, cuja colaboração foi fundamental para o sucesso do certame. Aproveito para agradecer também o auxílio dos ministérios de Minas e Energia e do Planejamento, além do TCU e da AGU”, lembrou o presidente. A Eletrobras contou com a assessoria jurídica do Cescon, Barrieu, Flesch & Barreto Advogados e financeira do Credit Suisse.

 

Resultado do leilão

 

Lote C – O proponente Eólica Serra das Vacas S.A. ofertou proposta de R$ 66.719.887,07 pela geração eólica no estado de Pernambuco.

 

Lote F – O proponente J.Malucelli Energia ofertou proposta de R$ 171.301.564,75 pela geração eólica no estado do Rio Grande do Norte.

 

Lote H – O proponente Brennand ofertou proposta de R$ 232.592.591,87 pela geração eólica no estado da Bahia.

 

Lote I – O proponente Equatorial Energia ofertou proposta de R$ 277.484.856,19 pela Transmissão nos estados do Tocantins e de Goiás.

 

Lote J – O proponente Copel Geração e Transmissão ofertou proposta de R$ 105.000.000,00 pela Transmissão no estado do Paraná, representando ágio de 20,35% sobre o preço mínimo do lote indicado no Edital.

 

Lote K – O proponente Alupar Investimento ofertou proposta de R$ 109.529.752,92 pela Transmissão no estado do Mato Grosso.

 

Lote L – O proponente Taesa ofertou proposta de R$ 77.995.288,57 pela Transmissão no estado do Mato Grosso.

 

Lote M – O proponente Alupar ofertou proposta de R$ 78.375.909,74 pela Transmissão no estado de Minas Gerais.

 

Lote N – O proponente Taesa ofertou proposta de R$ 39.888.097,51 pela Transmissão nos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

 

Lote O – O proponente Consórcio Olympus VI ofertou proposta de R$ 94.874.000,00 pela Transmissão no estado de Mato Grosso, representando ágio de 10% sobre o preço mínimo do lote indicado no Edital.

 

Lote P – O proponente Taesa ofertou proposta de R$ 43.169.452,69 pela Transmissão no estado de Minas Gerais.

 

Os lotes A, B, D, E e G, referentes à geração eólica nos estados de Rio Grande do Sul, Piauí e Rio Grande do Norte, e os lotes Q e R, referentes à transmissão de energia elétrica nos estados de Goiás, Amapá e Pará, não receberam propostas. 

Anexos